sexta-feira, 13 de julho de 2012

Posted by Antonio jads  |  at  20:16 No comments



A Ivoplast mostrando seu comprometimento com o meio ambiente inaugurou neste mês de Junho uma estação de tratamento de efluentes destinada a tratar a água utilizada no processo de reciclagem de sacolas plásticas. Além de reciclar o plástico que poderia estar poluindo o meio ambiente a empresa mostra-se preocupada com o desperdício e qualidade da água despejada na natureza. Sendo assim busca ser referência em comprometimento com o meio ambiente.

O responsável pelo projeto e especialista em Gestão Ambiental o Sr. Diego Isaias Dias Marques concedeu uma entrevista ao Blog Mogeiro em Foco destacando pontos importantes do projeto.



Blog - De quem veio à iniciativa do projeto?

Diego - O empresário Sr. Antonio Davi mostrou-se preocupado com os níveis de poluição que poderia estar causando ao meio ambiente, isso porque a água contaminada pode atingir os lençóis freáticos, leito de rios, lagos e barragens. Causando danos à população que venha utilizar essa água. O mesmo ainda mostrou-se preocupado com o desperdício, já que a água é um bem finito e na região nordeste torna-se ainda mais escassa.

Blog – Com relação ao desperdício. Quanto é possível economizar com o projeto?

Diego – Eram despejados no meio ambiente cerca de 300.000 L/mês de efluente sem qualquer tratamento. Com o projeto esse valor caiu para 50.000 L/mês o que corresponde a uma economia de 84% e ainda os 16% que são descartados passa por um tratamento a fim de reduzir os impactos ambientais.

Blog – Como é feito o processo de tratamento da água?

Diego – A partir de análises realizadas no Laboratório de referência em dessanilização – LABDES da Universidade Federal de Campina Grande – UFCG. Optou-se por um processo convencional visto que o parâmetro predominante do efluente é de Sólidos Sedimentáveis, podendo grande parte ser removida por processos físicos e químicos de separação. O processo inicia-se com o armazenamento em um tanque de recepção de efluente bruto, passa por um processo de separação físico, onde temos o gradeamento e a caixa de brita. Em seguida vem o processo químico de coagulação, onde o efluente recebe produtos químicos para correção de pH e favorecimento de formação dos flocos (precipitado), essa adição é feita em uma calha Parshall, mais conhecida como mistura rápida. Em seguida o efluente passa por um floculador de chicanas verticais até chegar ao decantador, neste decantador conseguimos ter 80% de remoção de sólidos suspensos e solúveis. Por fim a água passa por um filtro de multimeios de fluxo descendente é desinfectada e enviada para o tanque de armazenamento de efluente tratado. Lá fica aguardando para retornar ao processo e reiniciar todo ciclo.

Blog – Foi dito que 16% da água não é reutilizada. Para onde ela vai e que tipo de tratamento ela recebe?

Diego – Os 16% que são despejados por mês representa 50.000 L. Estes são provenientes da lavagem dos tanques, floculadores, decantadores e filtros. Antes de ser despejados passa por um leito de secagem do lodo, a água é removida por filtração e evaporação e o lodo seco é destinado a aterros sanitários ou incinerado.





Graduado em Química Industrial pela Universidade Estadual da Paraíba – UEPB, Especialista em Gestão Ambiental pela Universidade Integrada de Jacarepaguá – FIJ, Mestrando em Engenharia Química pela Universidade Federal de Campina Grande – UFCG. Atualmente trabalha como Químico na Universidade Federal da Paraíba – UFPB, Tutor da UFPB – Virtual e Responsável técnico dos produtos de limpeza IVOLIMP.



Tags:
About the Author

Write admin description here..

Get Updates

Subscribe to our e-mail newsletter to receive updates.

Share This Post

Related posts

0 comentários:

Copyright © 2013 Mogeiro em Foco. WP Theme-junkie converted by BloggerTheme9
Blogger template. Proudly Powered by Blogger.
back to top